2006-04-28

Escrito a Lápis

Lindo:
Sempre gostei de usar lápis,
Sempre gostei de poder reescrever sem ter que riscar:
É fácil passar borracha!

Meu coração é escrito a lápis,
Apago nomes, escrevo outros:
Apago e reescrevo quantas vezes eu quiser!

Sempre achei que meu coração não falava comigo,
Que não me obedecia, que não me queria:
Quanta bobagem!

Na verdade eu escrevo sem perceber,
E apago sem querer:
O coração é meu e de mais ninguém!

Sofrer não é desculpa de não controlar,
É desculpa de não saber que pode apagar:
Porque quando a gente quer, a gente apaga!

Texto de Danielle Means
Versão narrada por Walda Passos Garcia,
gravado e mixado no estúdio MusicaMais por Alexandre L.

Há pessoas capazes de traduzir perfeitamente sentimentos em palavras. Eu as admiro.