2005-09-13

Tempos. Verbos. Conjugações...

Há o que era, e por deixar de ser, nunca mais será,
Mas há o que era, e ainda sendo, continuará a ser.
Há o que era, e mesmo não mais sendo, voltará a ser,
Mas há o que era, e apesar de ainda ser, não mais será.

Há o que foi, e desejando que não volte a ser, ainda assim será,
Tal qual o que foi, e desejando que seja, não voltará a ser.
Há o que foi, mas ainda que não seja, voltará a ser,
Tal qual o que foi, mas mesmo que volte a ser, não mais será.

Há o que não foi, mas que veio a ser, e então deixará de ser,
Com o que não foi, e que continua não sendo, e jamais será.
Há o que não foi, e apesar de vir a ser, não por muito tempo será,
Com o que não foi, e mesmo não sendo, talvez venha a ser.

Há o que não era, e não sendo, não chegará a ser,
E há o que não era, e passou a ser, e ainda será.
Há o que não era, mas chegou a ser, contudo não mais será,
E há o que não era, e quase acabou sendo, e talvez venha a ser.

E no meio desta salada,
busco um Futuro para meu Presente
apesar do meu Pretérito Imperfeito.