2005-04-16

Nos dias de hoje...

Enquanto vasculhava o imenso sotão minha mente, metaforicamente redescobrindo memórias visuais, sensitivas, auditivas e (por que não?) sensuais, inadivertidamente disparo uma lembrança que, por algum motivo além de minha compreensão, conectou-se à um incômodo incidente ocorrido com uma amiga.

É interessante como algumas lembranças são tão fortes que parecem projetar-se na realidade - enquanto escrevo estas linhas, esta música de Ivan Lins ressoa em minha mente com tanto realismo que chego a ouvir, inclusive, os arranhões que causei aos velhos LPs dos meus pais e que passaram a fazer parte das minhas sessões de música (e da deles também...).


Cartomante
Ivan Lins e Victor Martins


Nos dias de hoje é bom que se proteja
Ofereça a face pra quem quer que seja

Nos dias de hoje esteja tranqüilo
Haja o que houver pense nos seus filhos

Não ande nos bares, esqueça os amigos
Não pare nas praças, não corra perigo
Não fale do medo que temos da vida
Não ponha o dedo na nossa ferida

Nos dias de hoje não lhes dê motivo
Porque na verdade eu te quero vivo

Tenha paciência, Deus está contigo
Deus está conosco até o pescoço

Já está escrito, já está previsto
Por todas as videntes, pelas cartomantes
Tá tudo nas cartas, em todas as estrelas
No jogo dos búzios e nas profecias

Cai o rei de Espadas
Cai o rei de Ouros
Cai o rei de Paus
Cai, não fica nada...


Viver é um risco. Um risco necessário.

É necessário viver. Não vivam riscos desnecessários.